Comparativo: Whatsapp, Viber e Line

Recentemente, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, sacudiu o mercado ao anunciar a compra do Whatsapp. Nem bem a aquisição foi anunciada e uma nova bomba foi lançada: o app passará a oferecer serviços de ligações instantâneas a partir do segundo trimestre de 2014. Com isso, Zuckerberg promete opor-se frontalmente a outras tecnologias que oferecem serviços semelhantes, como o Viber (comprado recentemente pelo grupo Rakuten por US$ 900 milhões) e o Line. O Viber já se movimentou e anunciou que o aplicativo fará ligações para telefones fixo no Brasil. [LEIA MAIS]

A construção das marcas pelo engajamento

building-brand

Usuários não clicam em banners, mas não se importam em interagir com eles. O engajamento é um contato com a marca através de uma peça.

Existe uma série de “benefícios colaterais” no pacote da mídia de engajamento que são menos evidentes em outras métricas, tais como CPC ou impressões. [LEIA MAIS]

Personalização no frete: o diferencial que se tornou tendência

tendencias-frete-destacada

Que um dos grandes desafios do e-commerce brasileiro é a excelência no frete, todo mundo sabe, dadas nossas limitações logísticas que nem sempre atendem à demanda de um país com dimensões continentais como o nosso. Contudo, o caso do Brasil está longe de ser isolado.

A 2014 MICROS Multichannel Retail Delivery Report analisou 239 lojas online do Reino Unido no que diz respeito a flexibilidade e performance na entrega de produtos adquiridos nas lojas. Verificou-se que, em 2013, 83% dos sites já oferecem múltiplas opções de frete aos seus consumidores (Ex. Em até 24h; No mesmo dia; Com retirada na loja física), um aumento de 4% em relação ao ano anterior. Pró-atividade dos varejistas? Nem tanto. Isso pode ser apenas uma tendência que ditará a sobrevivência das lojas virtuais em um futuro próximo.